A linguagem das formas

A linguagem das formas

Indisponível
Ensaio resgata obra de pensador que busca a reconciliação entre filosofia e arte Na Inglaterra da Revolução Gloriosa, o triunfo das liberdades civis não foi acompanhado proporcionalmente pelo desenvolvimento das artes, a exemplo do que ocorrera em outros países da Europa. O filósofo Anthony Ashley Cooper, terceiro conde de Shaftesbury (1671-1713), não apenas identifica tal defasagem na cultura inglesa na época, mas também aponta as soluções para o desenvolvimento das artes, em especial do design, no país. Shaftesbury encontra no desenho a unidade entre as belas-artes e a filosofia, o ponto no qual seria possível reconduzir a filosofia ao estatuto de arte, isto é, de conhecer não só objetos, mas a si mesmo. Afinal, o conde buscava redefinir a filosofia de

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.

Editora: Alameda

Ano: 2007

Número de páginas: 224

Idioma: português


Etiquetas: Pedro Paulo Garrido Pimenta